Acho que estou a começar a perder toda a minha inocência. Até uns dias atrás, todas as pessoas, a meu ver, tinham algo de bom, algo bondoso. Hoje, já não acho o mesmo. Posso confirmar que mais de meio mundo é sádico e invejoso. Num espaço curtíssimo de dias, vi de tudo. Vi inveja, hipocrisia, cinismo, sadismo, de tudo um pouco. Sentimentos que corrompem o ser humano. Aliás, acho que o ser humano, actualmente, – duma forma geral – pouco sabe sobre altruísmo, bondade, compaixão, sacrifícios, amizade, amor, lealdade. Todas essas coisas que assumimos serem características que acompanham o ser humano desde o seu nascimento, infelizmente, já não existem em abundância. Mas o que mais me revolta, não é o mal só por si só, mas sim, a sua irracionalidade, a sua falta de lógica e falta de motivos. E isso irá perseguir-me a vida toda. 
Há pessoas tão medíocres e mesquinhas. Há pessoas tão, mas tão más. Tão reles. A única solução para a sua maldade, para a sua podridão seria a morte, mas até essa foge. É um facto, haverá sempre pessoas que nasceram para nos atazanar o juízo, para nos tirarem do sério e para nos fazerem infelizes. Pessoas que desejam a nossa infelicidade, é o que mais há. Mas o que me perturba, é que eles não ganham nada com a nossa infelicidade. Por isso, podemos ver que o mundo é maléfico, sem qualquer razão aparente.
(Por isso, para todos os que desejam a minha infelicidade, lamento informar-vos, mas eu sempre consigo dar a volta. Mas continuem, tudo isso me dá ainda mais força.)  


Sem comentários:

Enviar um comentário

«Para bom entendedor, meia palavra basta»

Biografia

A minha foto
Natural de Neuchâtel, Suíça. Actualmente, vivo em Coimbra, Portugal.

Apreciadores